Quarta-feira
19 de Dezembro de 2018 - 
Toda questão possui dois lados, eu ficarei do seu!
“Cometer injustiça é pior do que sofrê-la” (Platão)
“Interpretar a lei é revelar o pensamento, que anima as suas palavras” (Clóvis B ...
“As leis são sempre úteis aos que possuem e nocivas aos que nada têm” (Jean-Jac ...
“O fim do Direito não é abolir nem restringir, mas preservar e ampliar a liberda ...
"As leis abundam nos Estados mais corruptos" (Tácito)
“A mais bela função da humanidade é a de administrar a justiça” (Voltaire)
"Avocatus non ladrum" (Santo Ivo)
“A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça por toda parte” (Martin Lu ...

Controle de Processos

Utilize seu login e senha.

Informativos E-mail

Cadastre seu e-mail aqui.

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
34ºC
Min
25ºC
Poss. de Panc. de Ch

Quinta-feira - Rio de Janeiro, RJ

Máx
35ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Sexta-feira - Rio de Janeiro, RJ

Máx
36ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,90 3,90
EURO 4,43 4,43

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Últimas notícias

Zilá Breitenbach dá destaque ao Outubro Rosa no Grande Expediente

A deputada Zilá Breitenbach (PSDB) destacou nesta quarta-feira (10), no Grande Expediente, o transcurso do Outubro Rosa, dedicado à visibilidade aos exames de prevenção do câncer de mama. A doença é a segunda que mais óbitos provoca entre as mulheres mas pode ser curado quando diagnosticado precocemente. “O outubro rosa, mais do que uma cor, é um símbolo para chamar a atenção de todos para a importância da prevenção do câncer de mama”, disse a deputado da tribuna, pois esta doença, quando detectada precocemente, “perde apenas para as doenças do coração”. Este ano, devem surgir no Brasil 1,2 milhão de novos casos de câncer, atingindo mais os homens do que as mulheres, uma vez que estas buscam os serviços médicos. Conforme a deputada, resultado dos cuidados de prevenção, entre sete a oito casos de mulheres têm o diagnóstico de câncer. Em torno de 1/3 dos tipos variáveis da doença podem ser evitados, destacou Breitenbach, ao justificar a campanha anual promovida pela Assembleia Legislativa como alerta para o cuidado preventivo da doença. “Estes espaços devem ser ocupados”, revelou. Redes de apoio Durante o período da campanha eleitoral, a deputada Zilá Breitenbach esteve em visita aos persos grupos de mulheres unidas em torno das Ligas Femininas de Combate ao Câncer, também vinculados ao Instituto da Mama do Rio Grande do Sul, o Imama, conduzido pela médica mastologista Maira Caleffi que, “com seu trabalho e dedicação, levantou essa bandeira”, registrou. Disse que as Ligas Femininas de Combate ao Câncer promovem atividades como brechós, campanhas, visitas de equipes às famílias e cuidados da autoestima das mulheres vítimas de câncer, “trabalho de apoio que todos também temos que apoiar”. Um destes locais a deputada visitou em Canoas, onde a presidente, Zilma Biazus, desde 2012 trabalha para obter verbas e local adequado para o atendimento das portadoras de doenças. O esforço resultou na construção e instalação do primeiro serviço de oncologia da cidade, promovendo atendimento e assistência adequada a essas mulheres. Zilá igualmente destacou o trabalho do Serviço Único de Saúde, que atende em 60 dias as mulheres com diagnóstico do câncer de mama, embora às vezes enfrente dificuldade nos medicamentos. “O SUS presta trabalho ímpar. Criticamos o SUS, mas quando há o diagnóstico de câncer, o atendimento acontece”, afirmou a parlamentar, defendendo “reforços nas políticas públicas com verbas”. A deputada do PSDB destacou, ainda, o espaço no Hospital Nossa Senhora das Graças, que atende convênio e particulares, com 14 acomodações para tratamento quimioterápico. “Este é o trabalho de uma Liga; poderia citar mais de 80 Ligas espalhadas pelo Estado”, sublinhou, homenageando todas as entidades que cumprem este papel na rede do serviço público que trabalha com o diagnóstico precoce e garante o atendimento. Visibilidade Breitenbach mostrou levantamento recente, de abril deste ano, com dados do sistema de mortalidade do Instituto do Câncer, indicando que a enfermidade é a principal causa da morte em 10% das cidades brasileiras. “O Rio Grande do Sul abriga o maior número de municípios em que este cenário é apresentado”, mostrando que o índice de diagnóstico no Estado é de 33,6% enquanto a média no país é de 16%. Em Porto Alegre, a previsão é de novos 7 mil casos da doença. “A cidade apresentará 114 casos de câncer de mama para cada 100 mil habitantes”, completou a parlamentar, lembrando que no próximo mês a visibilidade será para o Novembro Azul, que alerta os homens para os exames do câncer de próstata, que registra 127 casos para cada mil habitantes, superando o câncer de mama. O pronunciamento recebeu aparte do deputado Frederico Antunes (PP).
10/10/2018 (00:00)
Visitas no site:  156747
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.