Quarta-feira
23 de Maio de 2018 - 
Toda questão possui dois lados, eu ficarei do seu!
“Cometer injustiça é pior do que sofrê-la” (Platão)
“Interpretar a lei é revelar o pensamento, que anima as suas palavras” (Clóvis B ...
“As leis são sempre úteis aos que possuem e nocivas aos que nada têm” (Jean-Jac ...
“O fim do Direito não é abolir nem restringir, mas preservar e ampliar a liberda ...
"As leis abundam nos Estados mais corruptos" (Tácito)
“A mais bela função da humanidade é a de administrar a justiça” (Voltaire)
"Avocatus non ladrum" (Santo Ivo)
“A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça por toda parte” (Martin Lu ...

Controle de Processos

Utilize seu login e senha.

Informativos E-mail

Cadastre seu e-mail aqui.

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
25ºC
Min
14ºC
Possibilidade de Chu

Quinta-feira - Rio de Janeiro, RJ

Máx
25ºC
Min
15ºC
Nublado com Possibil

Sexta-feira - Rio de Janeiro, RJ

Máx
25ºC
Min
16ºC
Nublado com Possibil

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,65 3,65
EURO 4,30 4,30

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Últimas notícias

Conferência Estadual de Direitos Humanos: o trabalho em defesa dos direitos humanos é ininterrupto”, afirma Breier

“Precisamos trabalhar em prol do acesso à informação, pois, muitas vezes, a violação dos direitos humanos acontece por falta de informação. A OAB trabalhará firme nesse sentido”, declarou o presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, durante a Conferência Estadual de Direitos Humanos: Os Retrocessos, a Resistência e as Perspectivas, que ocorreu nesta quarta-feira (16), no OAB/RS Cubo. A ideia do encontro foi a de promover o diálogo entre as Comissões de Direitos Humanos das subseções da OAB/RS do Rio Grande do Sul, juntamente com estudantes, movimentos sociais e outros interessados em discutir algumas das principais temáticas da respectiva área. Entre as temáticas abordadas estão: violência urbana, criminalização da pobreza, imigrantes, refugiados, pessoas com deficiência, liberdade religiosa e estado laico, direito à terra – quilombolas e povos indígenas, igualdade de gênero e violência contra a mulher, racismo, criminalização dos movimentos sociais, entre outros. O presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, ressaltou a importância da conferência enquanto balizadora dos debates que serão levados à conferência nacional: “Através do debate e do diálogo, poderemos trocar conhecimentos e encaminhar soluções firmes relacionadas à proteção da dignidade humana”, afirmou Breier. “A OAB/RS completou recentemente 86 anos de história, nesse período, travamos importantes lutas pela defesa da cidadania e dos direitos humanos. Precisamos ter em mente, no entanto, que esse trabalho é ininterrupto”, complementou. Durante o dia, foram discutidos temas como: Segurança Pública X Segurança Cidadã; Liberdade Religiosa e Estado Laico; Igualdade de gênero, violência contra a mulher e garantia de direitos da população LGBTI; Racismo e desigualdades sociais no Brasil; Proteção de imigrantes e refugiados; direito à terra das comunidades quilombolas e dos povos indígenas; Inclusão das pessoas com deficiência e de políticas públicas e Violência urbana, movimentos sociais, trabalho e pobreza. A coordenadora-geral da CDH, Neusa Bastos, afirmou que, em tempos de intolerância e discurso de ódio, mais do que nunca é o momento de falar em Direitos Humanos. “Somos defensores da dignidade da pessoa humana, independente de raça, credo, sexo, idade e orientação sexual”, reiterou. “Defendemos o direito de ter direitos”, disse. As demandas do encontro serão levadas para a VII Conferência Internacional de Direitos Humanos do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, que ocorrerá entre os dias 23 de maio e 25 de maio, em Fortaleza, no Ceará. *Presenças* Também estavam presentes: a secretária-geral adjunta da OAB/RS, Maria Cristina Carrion Vidal de Oliveira; a secretária-geral adjunta da Caixa de Assistência dos Advogados (CAA/RS), Melissa Telles Barufi; o membro honorário da OAB/RS, Luiz Carlos Levezon; os coordenadores adjuntos da CDH Rodrigo Puggina e Roque Reckziegel; a representante da Brigada Militar, capitã Clarisse Heck; o representante do secretário Estadual de Segurança Pública, delegada Silvia Coccaro de Souza e a diretora do Departamento de Direitos Humanos da Ajuris, juíza Karen Luise Pinheiro.
16/05/2018 (00:00)
Visitas no site:  137129
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.